Decano do IDII é empossado membro honorário da Academia Brasileira de Defesa

Prof. Otto de Alencar de Sá Pereira, Conselheiro-Decano do IDII, foi agraciado com o título de Acadêmico Honoris Causa da Academia Brasileira de Defesa (ABD), instituição literária máxima dos militares brasileiros.

A solenidade de posse do novo acadêmico teve lugar hoje no Clube da Aeronáutica, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Nosso fundador e decano, historiador e advogado por formação, foi calorosamente acolhido pelo Acadêmico-Presidente, Coronel-Aviador Luís Mauro Ferreira Gomes, cujo discurso segue abaixo.

As fotos são da ABD, gentilmente enviadas ao IDII.

DISCURSO DO PRESIDENTE

“Excelentíssimo Senhor Major-Brigadeiro-do-Ar Marcus Vinicius Pinto Costa, Presidente do Clube de Aeronáutica;

“Prezado Prof. Otto de Alencar de Sá Pereira;

“Meus prezados Confrades e estimadas Confreiras.

“Ao iniciarmos a nossa Reunião de Confraternização neste final de ano, desejo agradecer ao Presidente do Clube de Aeronáutica por acolher tão bem a Academia Brasileira de Defesa. Este apoio tem sido fundamental para o êxito dos nossos trabalhos. Quero agradecer, também, aos integrantes da Diretoria cujo mandato se encerra, que deixam seus cargos, os Vice-Presidentes, Prof.ª Aileda e Prof. Moderno, e os integrantes da Diretoria eleita, o 1º Vice-Presidente, Gen. Pinto Silva; o 2º Vice-Presidente, Prof. Brion; o Diretor Administrativo, Dr. Herman Glanz; e o Diretor Financeiro, Prof. Francisco, ambos reeleitos. Finalmente, agradeço a todos os Acadêmicos e Acadêmicas que, ao longo dos anos, têm prestado inestimável serviço ao Brasil e à ABD. Ditas estas palavras iniciais, passaremos à entrega do Diploma de Acadêmico “Honoris Causa” ao Professor Otto de Alencar Sá Pereira. Começarei por ler o currículo resumido do Prof. Otto.

“Otto de Alencar de Sá Pereira nasceu no Rio de Janeiro, ainda, Distrito Federal, aos 16 dias do mês de novembro de 1932, como filho único da união de Augusto Neiva de Sá Pereira, advogado, e D. Ruth de Alencar. A família paterna do Prof. Otto é uma das mais antigas Casas de Portugal. Ele descende dos Condes da Feira, ramo colateral da família do Condestável de Portugal, vencedor da Batalha de Aljubarrota (1385), Dom Nun´Álvares Pereira, atualmente, São Nuno de Santa Maria, depois de canonizado pelo Papa João Paulo II. Por parte de mãe, o Professor Otto descende, ainda, de grandes linhagens aristocráticas brasileiras; um de seus pentavós, capitão-de-fragata, veio comandando um dos navios da esquadra que trouxe, em 1808, de Portugal para o Brasil, a Família Real Portuguesa, D. Maria I e o Regente D. João, o futuro D. João VI, Rei de Portugal.

“O Professor Otto foi aluno do Colégio Padre Antônio Veira, fundado pela Baronesa de Saavedra, e teve, ainda, em sua juventude, a marca do engajamento na Congregação Mariana de Nossa Senhora do Bom Conselho, sob a égide do Padre Francisco Leme Lopes, de saudosa memória. O Professor Otto prestou o Serviço Militar na Marinha do Brasil, no Centro de Instrução para Oficiais da Reserva da Marinha (CIORM), tendo sido declarado Guarda-Marinha e, promovido a Segundo-Tenente, antes de passar para a Reserva não remunerada. Quando na Ativa, serviu a bordo do Caça-Submarino Guajará e, depois, no Cruzador Barroso, participando de algumas manobras militares. É bacharel em Direito, formado, em 1958, pela Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, e, em 1968, licenciado em História, pela PUC do Rio de Janeiro. Lecionou em diversas faculdades ou universidades, entre as quais, a Faculdade de Serviço Social do Rio de Janeiro, a Universidade Gama Filho, a Sociedade Universitária Augusto Motta (SUAM), e a Universidade Católica de Petrópolis (UCP), esta última a casa em que lecionou por mais tempo (de 1970 a 2005). Na UCP e nas outras Instituições de Ensino, lecionou História Moderna, História Antiga e Medieval, História do Brasil, Estudos de Problemas Brasileiros. Foi responsável também por: Fundamentos das Ciências Sociais, Realidade Social Brasileira, Cultura Brasileira, entre tantas outras. É sócio do Colégio Brasileiro de Genealogia (CBG) e, em 2002, foi homenageado com o Título de Sócio Honorário do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói. Foi também Sócio Correspondente do Instituto Histórico de Petrópolis, quando escreveu dezenas de artigos para o Instituto, que eram publicados na Tribuna de Petrópolis. Pertence, ainda, a muitas outras instituições culturais em várias cidades, e tem inúmeros artigos publicados em jornais e revistas de todo o País, sempre em defesa dos interesses do Brasil, abordando, particularmente, temas monárquicos de relevância histórica.

“Outro fato marcante em sua vida foi a entrada, em 1970, para a Assessoria do então Chefe da Casa Imperial do Brasil, S.A.I. e R. Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, pai do atual Chefe da Casa Imperial, Dom Luiz de Orleans e Bragança. Em 2007, lançou, em Petrópolis, e, depois, no Rio de Janeiro, sua principal obra, o livro Diálogos Monárquicos.

“Em 1988, fundou o Círculo Monárquico do Rio Janeiro, de nome ‘D. Luiz o Príncipe Perfeito’, e foi sucessivamente reeleito seu presidente. Em 2001, renunciou ao cargo, que tinha, então, passado a chamar-se de chanceler. Atualmente, o Prof. Otto é Decano do Conselho Consultivo do Instituto D. Isabel. Em 27/6/2012, recebeu a Medalha Pedro Ernesto, concedida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, por indicação da Vereadora Sonia Rabello. A cerimônia foi efetuada no Plenário da Câmara Municipal, e, além da vereadora, contou com a presença, de S.A.I. e R. a Princesa D. Isabel e de seu irmão e sua cunhada, SS.AA.RR. D. Fernando e D. Maria da Graça de Orleans e Bragança. Neste dia 8 de dezembro de 2016, toma posse, como Acadêmico ‘Honoris Causa’ da Academia Brasileira de Defesa, pelos excepcionais serviços prestados para a preservação da Cultura e da História do Brasil.

“Muito antes de conhecer o Professor, já tinha recebido muito boas referências sobre ele. Sempre que participava de algum evento relativo à Monarquia Brasileira, não poupavam elogios à sua pessoa, o que me despertou o desejo de conhecê-lo pessoalmente. Finalmente, tive o privilégio ser apresentado ao Professor Otto por um sobrinho, o Dr. Carlos Rogério Couto Baptista, aqui presente. Passei, então, a admirá-lo cada vez mais. Ao ler o seu livro, Diálogos Monárquicos, cujo exemplar tenho, aqui, em minha mão (a dedicatória do Professor é de 2008, mesmo ano de fundação da Academia), identifiquei nele o amor pelo Brasil e a defesa dos valores e dos princípios que constam do nosso Estatuto e pautam as nossas ações. Como consequência natural, o nome do Professor Otto foi aprovado, por unanimidade, para Acadêmico ‘Honoris Causa’, em Reunião Plenária, ainda, na administração do Brig. Frota. Em função da crise econômica que se abateu sobre o País, cujos reflexos também sofreu a Academia Brasileira de Defesa, nossas atividades foram muito reduzidas, infelizmente, e ainda não tínhamos realizado a cerimônia de entrega do diploma. Aproximando-se o fim do meu mandato, não quis de deixar assuntos pendentes para o próximo ano, assim, na Reunião Plenária de outubro, propus entregar ao Professor Otto o seu merecido diploma, nesta nossa confraternização de fim de ano, quando também comemoramos e eleição da nova Diretoria da ABD, à qual tenho a honra de integrar, reeleito para novo mandato.

“Professor Otto, com muita honra, passo às suas mãos o Diploma de Acadêmico “Honoris Causa” da Academia Brasileira de Defesa. Seja muito bem-vindo!”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.