Diário do Nordeste – Dom Pedro II é homenageado

 

O centenário da estátua que homenageia Dom Pedro II em Fortaleza, na Praça Caio Prado, em frente à Catedral da Sé, foi celebrado, ontem, com a presença de três membros da Família Imperial Orléans e Bragança, Dom Antônio, Dom Fernando e Dona Graça, que hoje moram no Rio de Janeiro. Foi realizada uma ode ao imperador, saudação à vida do monarca.

Membros da Família Real vieram do Rio de Janeiro para Fortaleza a fim de celebrar o centenário do monumento, inaugurado em 1913 FOTO: KIKO SILVA

A escultura foi inaugurada em 7 de setembro de 1913, mas oficializada no dia do aniversário do imperador, em 2 de dezembro daquele ano. “Esse é o único monumento com subscrição popular, ou seja, a população custeou a construção da estátua”, relata Stelio Ferreira Marinho, vice-representante do Instituto Cultural Dona Isabel I, a Redentora.

De acordo com Stelio Ferreira, pessoas de diferentes classes sociais contribuíram para a elaboração da escultura, destinando recursos para erguer o monumento na época. O vice-representante acrescenta que a estátua foi feita na França e posteriormente veio para o Ceará.

Para a comemoração, foram convidados representantes da Família Real brasileira. Dom Fernando de Orléans e Bragança, príncipe do Brasil, afirma ter ficado lisonjeado com a homenagem. “É uma honra para toda a família e também uma emoção muito grande”, relata.

Dona Graça de Orléans e Bragança, princesa brasileira, é neta de cearenses. “Meus avós maternos eram do Ceará, minha avó era de Sobral e meu avô de Viçosa”, expõe. Ela conta que o imperador sempre tentou ajudar as pessoas. “Quando teve a seca no Nordeste, Dom Pedro II dizia que, se fosse preciso, venderia a última pedra da coroa para tirar os brasileiros desta situação”.

Responsabilidade

A Praça Caio Prado, também conhecida como “Praça da Sé”, onde se encontra a estátua homenageada, é da responsabilidade da Secretaria Regional do Centro, que fez algumas intervenções no local, substituição do mobiliário, melhoria na iluminação e sinalização de trânsito.

Entretanto, a conservação do monumento é do encargo da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor). A secretária executiva da Pasta, Paola Braga, afirma que já foi iniciada a recuperação da escultura. “O trabalho de restauração da estátua foi iniciado entre uma parceria público e privado”, relata a gestora, que esteve na celebração.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.