Artigo – Mais uma etapa vencida

Mais uma etapa vencida

o

Laila Vils*

O programa O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS, do SBT, apresentou ontem, 26 de setembro de 2012, a “disputa” entre a Princesa Dona Isabel (1846-1921) e o Presidente Getulio Vargas (1882-1954).

Saiu vencedora nossa querida Redentora! Agora ela “disputará” com Alberto Santos-Dumont (1873-1932) e Chico Xavier (1910-2002).

Segundo esse programa e segundo o que propugna o IDII, Dona Isabel é a MAIOR BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS. Resta que lhe caiba, agora também, o título de “maior” entre homens e mulheres.

Tudo muito, muito interessante! A História do Brasil sendo revisitada, conhecida, discutida, amplamente popularizada. Nosso Instituto está vibrando com o programa que uma rede televisiva que tem, em seu nome, a palavra BRASILEIRO (o Sistema Brasileiro de Televisão), está promovendo.

Agora entramos na parte final do programa, com sua mais importante votação, seja através do “site” www.sbt.com.br/omaiorbrasileiro, seja através de SMS, por celular.

Votando-se em D. Isabel qualquer brasileiro está homenageando, também, e de forma excelente, os dois grandes homens com quem ela “disputa”. Por quê?

Santos-Dumont foi um dos brasileirinhos que viu, atônito, os acontecimentos de 1889, em que ela foi banida e impedida de reinar, mas nunca se desligou dessa figura magnânima, no exílio. Todos os biógrafos da Princesa, e não são tantos assim, lembram o carinho enorme dela para com esse brilhante inventor, produtor, acrobata, gênio da aviação. Agnóstico convicto, Santos-Dumont usou toda a vida, até morrer, em seu pulso, uma medalhinha de São Bento com a qual ela lhe presenteara.

D. Isabel, D. Gastão e seus filhos, D. Pedro, D. Luiz e D. Antonio sempre acompanharam em Paris e outros cantões da França os sucessos e reveses de nosso campeão dos ares. Atualmente se encontra à venda o livro “A Última Princesa”, em que o escritor Fabio Yabu conta ternamente a história da bela amizade de nossa Redentora e de seu “filho” Alberto Santos-Dumont.

Quanto a Francisco Cândido Xavier, o maior propagador da doutrina de Allan Kardec (1804-1869) entre nós, é indiscutível sua admiração, veneração e, talvez, até devoção, à Princesa D. Isabel. Em seu livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938), ele diz claramente que

Sob a inspiração do grande mensageiro do Divino Mestre, a Princesa Imperial encarrega o Senador João Alfredo de organizar novo ministério, que veio a compor-se de espíritos nobilíssimos do tempo. Os abolicionistas compreendem que lhes chegara a possibilidade maravilhosa e a 13 de maio de 1888 é apresentada à regente a proposta de lei para imediata extinção do cativeiro, lei que D. Isabel, cercada de entidades angélicas e misericordiosas, sanciona sem hesitar, com a nobre serenidade do seu coração de mulher.

Mais à frente Chico Xavier declara que o bem proporcionado pelas mãos de D. Isabel é inigualável — em outras palavras, como dizemos no IDII, ele redime o País de séculos de cativeiro:

Foi por isso que Patrocínio, intuitivamente, no arrebatamento do seu júbilo, se arrastou de joelhos até aos pés da princesa piedosa e cristã. Por toda parte, espalharam-se alegrias contagiosas e comunicativas esperanças. O marco divino da liberdade dos cativos erguia-se na estrada da civilização brasileira, sem a maré incendiária da metralha e do sangue.

Tanto Santos-Dumont quanto Chico Xavier “votariam” em D. Isabel. Por certo, onde eles estão, os três, nada disso importa, cabendo a nós, que ainda nos encontramos aqui, do lado “de cá”, intentar esse tipo de passa-tempo.

Mas uma certeza íntima me leva a crer, e a todos os amigos que comigo labutam no IDII, que esses dois brasileiros extremadamente altruístas têm D. Isabel por maior que eles, por sua soberana, em todos os sentidos. Que do Céu essa tríade excelsa continue a nos abençoar e a conseguir para a Nação Brasileira tudo aquilo por que sempre trabalharam: a grandeza, a honradez, a dignificação e o crescimento do Brasil.

Viva Dona Isabel Primeira e Única!

Viva o Instituto Dona Isabel!

Viva o Sistema Brasileiro de Televisão!

*Laila Vils é historiadora, graduada pela Univ. Candido Mendes,
e preside o conselho de administração do IDII

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.