Os 500 anos de Paraguaçu, a mãe das mães brasileiras

O IDII aderiu às comemorações pelos 500 anos de nascimento da princesa tupinambá Paraguassu, batizada em Saint-Malo, na França, como “Katherine du Brézil” em 1528.

A missa em ação de graças foi celebrada pelo Arquiabade de São Sebastião da Bahia, D. Emanuel d´Able do Amaral, sócio honorário do IDII, e contou com a presença de diversas personalidades.

A descendente direta de Catarina Paraguassu em 13ª geração, Profª. Maria Cecília Pires de Carvalho e Albuquerque Penna, conselheira do IDII, se juntou aos seus familiares e amigos para celebrar, na Igreja de Nossa Senhora da Graça (Salvador-BA), erguida por sua antepassada e onde ela jaz, a memória daquela que alguns historiadores, genealogistas e biólogos brasileiros alcunham de “mãe das mães brasileiras”.

A memória de Caramuru e Paraguassu se inscreve no rol de mitos fundacionais que toda nacionalidade possui. No México, dá-se o mesmo com Malinche, ou Malintzin, índia da etnia Nahua cuja relação com um espanhol gerou o primeiro “mexicano”.

As fotos abaixo provêm da página oficial da Casa da Torre, uma das mais antigas linhagens nobres das terras brasílicas. Parte da saga dessa família é narrada em A História da Casa da Torre – uma dinastia de pioneiros, de Pedro Calmon (Rio de Janeiro, 1931).

o

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.