Trineta da Redentora visita a Rosa de Ouro na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro

A Princesa D. Isabel de Orleans-e-Bragança, Condessa princ. Alexander de Stolberg-Stolberg, visitou hoje de manhã o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra do Rio de Janeiro, que fica no subsolo da Catedral Metropolitana carioca.

Acompanhada do marido, da Presidente Laila Vils e dos conselheiros Bruno de Cerqueira e João Dias Rezende Filho, a Princesa foi recepcionada pelo Pároco da Catedral, Mons. Aroldo Ribeiro, que explicou a importância do acervo histórico sob a guarda da Cúria do Rio de Janeiro e também enalteceu o papel evangelizador que as dinastias reais portuguesas e espanholas e a imperial brasileira tiveram na História do Brasil e da América Latina.

Emocionada, D. Isabel apreciou a Rosa de Ouro, uma das mais altas honorificências da Santa Sé, que foi ofertada pelo Papa Leão XIII (1810-1903) a sua trisavó em 28 de setembro de 1888, em ação de graças pela Lei Áurea. A peça sacra pertencia a seu avô, D. Pedro Henrique (1909-1981), neto e sucessor de D. Isabel I.

Ele doou à Arquidiocese do Rio de Janeiro a Rosa de Ouro em 29 de julho de 1946, na Missa Solene que celebrou o centenário de nascimento da Redentora do Brasil.

À tarde, os conselheiros do IDII levaram D. Alexander para conhecer a Escola de Artes Visuais do Estado do Rio de Janeiro (Parque Lage) e o Museu Histórico da Cidade (Parque da Cidade), que fica na antiga mansão dos Condes de Santa Marinha, na Gávea.

o

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.